Qual seu Estado ? Cidade:

CIDADE - ESTADO

A Internet Torna Os Espertos Mais Espertos E Os Estupidos Mais Estupidos Diz Walter Longo


Fonte: www.infomoney.com.br/minhas-financas/gadgets/noticia/7329934/internet-torna-espertos-mais-espertos-estupidos-mais-estupidos-diz-walter

A internet torna os espertos mais espertos e os estúpidos mais estúpidos, diz Walter Longo - InfoMoney × InfoMoney - Informação que vale dinheiro InfoMoney - Informação que vale dinheiro Por Diego Lazzaris Borges Em minhas-financas / gadgets  13 mar, 2018 17h30 Em minhas-financas / gadgets A internet torna os espertos mais espertos e os estúpidos mais estúpidos, diz Walter Longo 87% do que é buscado na internet é apenas entretenimento. Quem usa a internet para estudar é a minoria, afirma o executivo Por Diego Lazzaris Borges  13 mar, 2018 17h30 (Shutterstock) Leia também: FLORIANÓPOLIS * -  O avanço da tecnologia e o acesso à internet de qualquer lugar, via dispositivos móveis, tem inúmeras e incontestáveis vantagens. Mas o executivo da área de comunicação Walter Longo defende que é preciso ter um olhar mais crítico em relação a algumas desvantagens e cita grandes tendências que, segundo ele, estão preocupando cientistas e tirando o sono de executivos e empresários. “A internet está tornando os espertos mais espertos e os estúpidos muito mais estúpidos. 87% do que é buscado na internet é apenas entretenimento. Quem usa a internet para estudar é a minoria”, afirmou Longo durante o Data Driven Business, evento organizado pela empresa Neoway, especializada em big data.  Um dos receios dos especialistas é com a chamada “exteligência”, segundo Longo. O termo nada mais é do que a indicação de que cada vez mais informações são guardadas em dispositivos externos, e não precisam mais serem aprendidas e memorizadas pelas pessoas. “Quando eu era pequeno, tudo que aprendia guardava na minha cabeça. Era meu hard disk, o único lugar que eu tinha para guardar as coisas.  Se eu quisesse saber o nome das três pirâmides do Egito, tinha que estar na minha cabeça; se quisesse guardar os rios que cruzavam a mesopotâmia, estava tudo lá dentro. Se quisesse entender as capitanias hereditárias, cabia a mim guardar todo esse assunto no meu cérebro”, disse Longo  Ele justifica que a grande vantagem desse tipo de memorização é que ela gera sinapses nos neurônios, o que provoca o surgimento de ideias e insigths. “Tudo isso estimulava a minha criatividade”, diz. Com tantas informações acessíveis facilmente via dispositivos, as pessoas entendem que não precisam necessariamente aprender e memorizar tantas coisas. “Neste novo momento da sociedade, estamos deixando cada vez mais informação no celular, no computador, na nuvem, etc. O que antes guardávamos na nossa cabeça, agora temos um espaço infinitamente maior para deixar muito mais informação. Mas com um problema: Sem a informação armazenada no cérebro, os neurônios não fazem sinapse. E nós não temos a capacidade de gerar ideias e de sermos criativos se a informação não estiver dentro da nossa cabeça”, alerta. 3 tipos de curiosidade Longo destaca que as pessoas possuem 3 tipos diferentes de curiosidade:  a diversiva, que é mais superficial e estimulada por nossa necessidade de controle sobre o entorno.  “É uma visão genérica e pouco profunda do que está acontecendo”. Outro tipo é a empática, que é a curiosidade sobre as outras pessoas. “Queremos saber coisas simples, como quem foi demitido da empresa, ou qual atriz foi no casamento da outra”, exemplifica. Por último, o terceiro tipo de curiosidade é conhecida como “epistêmica”, e é mais profunda e analítica. “Ela tenta entender a razão dos fatos. Por que eles acontecem e quais as suas consequências”, diz Longo.  “Cada vez mais estamos vendo na sociedade um crescimento da curiosidade empática e diversiva, e uma diminuição preocupante da curiosidade epistêmica, que nos leva a refletir de uma maneira muito mais profunda sobre os fatos e as coisas”, continua o executivo. Com um tom quase profético, Longo afirma que isso pode criar uma nova forma de inequidade social, tornando os curiosos “uma casta superior”. “A curiosidade pode ser a grande diferença entre as pessoas. E infelizmente o sistema educacional não está dando a mínima bola para esse assunto. A internet é o melhor dos mundos para os curiosos e para os descuriosos”.  * O jornalista viajou a convite da Neoway Ler matéria completa  Comentários WhatsApp terá recurso para qualquer usuário gravar áudios sem segurar o celular Novo golpe promete restituição do Imposto de Renda para roubar dados de usuários Computação quântica: o que representa e por que é uma das maiores apostas da IBM Mais Lidas Coca-Cola Clear Coca-Cola lança nova versão transparente no Japão 2020 WhatsApp anuncia que deixará de funcionar em alguns aparelhos; confira Entenda o processo PIS/Pasep: saiba como consultar se você tem cotas do fundo pela internet Novidades Outback anuncia nova versão da Bloomin' Onion e promoção com 20 mil prêmios Lances abertos Leilão da Receita tem iPhone por R$ 720 e carros entre itens apreendidos
... ++ Mais

TAGS:

internet torna espertos mais espertos estúpidos mais estúpidos Walter Longo InfoMoney × InfoMoney Informação vale dinheiro InfoMoney Informação vale dinheiro Diego Lazzaris Borges minhas-financas gadgets  13 2018 17h30 minhas-financas gadgets internet torna espertos mais espertos estúpidos mais estúpidos Walter Longo é buscado internet é apenas entretenimento. Quem internet para estudar é minoria afirma executivo Diego Lazzaris Borges  13 2018 17h30 (Shutterstock) Leia também: FLORIANÓPOLIS avanço tecnologia acesso internet qualquer lugar dispositivos móveis inúmeras incontestáveis vantagens. executivo área comunicação Walter Longo defende preciso olhar mais crítico relação algumas desvantagens cita grandes tendências segundo estão preocupando cientistas tirando sono executivos empresários. “A internet está tornando espertos mais espertos estúpidos muito mais estúpidos. buscado internet apenas entretenimento. Quem internet para estudar minoria” afirmou Longo durante Data Driven Business evento organizado pela empresa Neoway especializada data.  receios especialistas chamada “exteligência” segu

HTML Box Comentário está carregando comentários ...