Qual seu Estado ? Cidade:

CIDADE - ESTADO

Teatro E Tecnologia No Festival De Curitiba Entenda Como A Tecnologia Se Tornou Recurso De Performances


Fonte: g1.globo.com/pr/parana/festival-de-teatro-de-curitiba/2018/noticia/teatro-e-tecnologia-no-festival-de-curitiba-entenda-como-a-tecnologia-se-tornou-recurso-de-performances.ghtml

Teatro e tecnologia no Festival de Curitiba: entenda como a tecnologia se tornou recurso de performances | Festival de Teatro de Curitiba 2018 | G1 G1 Paraná Teatro e tecnologia no Festival de Curitiba: entenda como a tecnologia se tornou recurso de performances Peças usarão a tecnologia em diversos formatos, seja para a interação com o público ou, até mesmo, como ideia central da peça Por Renata Sguissardi Rosa, G1 PR — Curitiba 12/03/2018 09h59 Atualizado 2018-03-14T18:18:41Z F19HZ: O espetáculo Frequência Ausente 19Hz terá apresentações dirigidas de forma individual. — Foto: Gustavo Vaz/Divulgação Quem disse que celulares e tecnologia não combinam com o teatro? A 27ª edição do Festival de Curitiba traz em sua programação espetáculos que certamente mudarão esse conceito. Peças usarão a tecnologia em diversos formatos, seja para a interação com o público ou, até mesmo, como ideia central do espetáculo. Uma das principais apostas da Mostra, o espetáculo da ExCompanhia “Frequência Ausente 19Hz”, terá apresentações dirigidas de forma individual. Ao chegar ao teatro, os participantes são recepcionados em uma antessala onde será explicada a dinâmica da experiência e realizada a transferência dos arquivos-mídia para os smartphones. Após passar pela recepção, o expectador entra na instalação para a primeira cena, que dura aproximadamente cinco minutos. Ao sair, todos recebem um fone de ouvido da produção. A partir desse momento, os participantes percorrem o trajeto sugerido pelo personagem por meio da narrativa nas faixas de áudio e vídeo já disponíveis nos smartphones. A experiência termina na mesma antessala do início do espetáculo, quando o público devolve os fones de ouvido emprestados. “É uma experiência cênica imersiva que leva os participantes a vivenciarem uma narrativa guiados por áudio pelas ruas da cidade, entrando em contato com o espaço ao redor e com eles próprios por meio da dramaturgia em áudios, fotos, vídeos e 3D binaurais, que recriam uma espacialidade e simulam a presença física do personagem que é escutado pelos fones”, explica Gustavo Vaz, diretor e dramaturgo da peça junto com Bernardo Galegare. Coletivo espanhol Já o coletivo artístico espanhol BeAnotherLab encena “The Machine To Be Another – A Máquina de Ser Outro”, um sistema que combina performance e realidade virtual com técnicas de neurociência. Tudo isso para criar uma ilusão cerebral que faz um indivíduo pensar que está no corpo de outra pessoa. São 15 minutos no “olhar e percepção” de outra pessoa, um exercício de empatia. O sistema foi criado a partir de tecnologias e protocolos usados cientificamente e que demonstraram resultado positivo em reduzir preconceitos e elevar o altruísmo. “A performance do espetáculo vem atraindo a atenção de pesquisadores de diferentes áreas como resolução de conflitos, psicologia, neurociência social e medicina preventiva ao redor do mundo. Desafiando o senso comum, para os artistas do Coletivo a tecnologia é um meio de criar relações mais profundas entre as pessoas e não de estimular o isolamento social”, definiram os curadores da Mostra 2018, Guilherme Weber e Marcio Abreu. De graça No Fringe, a peça do Rio de Janeiro “Percursos Efetivos” é uma opção gratuita para experimentar a fusão de tecnologia e arte. Nessa peça, os espectadores são aguardados com suas bicicletas para uma rota pré-definida. Neste trajeto eles terão contato com histórias semi-ficcionais contadas por meio de projeções em prédios, ruas e muros da cidade. “Vamos procurar prédios e locais de destaque para as projeções. A utilização desse recurso tecnológico enriquece a mostra e cria uma interação sensorial”, explica Cadu Cinelli, diretor e ator. Serviço Sobre o Festival O Festival de Teatro de Curitiba chega a 27ª edição com mais de 400 atrações – sendo uma pré-estreia e sete estreias nacionais e três espetáculos internacionais. O evento acontece entre os dias 27 de março e 8 de abril. Espetáculos de teatro e de música, oficina, palestras e atividades gastronômicas vão ocorrer em mais de 90 espaços da cidade e também da Região Metropolitana. Serão 384 sessões gratuitas. Os ingressos podem ser comprados no site do festival, no aplicativo "Festival de Curitiba 2018" e nos quiosques montados no Shopping Mueller e no ParkShoppingBarigui. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná. MAIS DO G1 Jornal NacionalComprador confirma pagamento em dinheiro a Flávio Bolsonaro, mas datas divergem do que está na escrituraDocumento lista pagamentos em março e agosto de 2017; Coaf aponta que depósitos suspeitos ocorreram em junho e julho daquele ano. JN procurou assessoria do senador eleito, mas não houve resposta.Há 7 horas Rio de Janeiro O que é #FATO ou #FAKE nas entrevistas de Flávio Bolsonaro sobre o caso Queiroz Há 7 horas Fato ou Fake MP investiga 27 deputados da Alerj e 75 assessoresCoaf identificou movimentações suspeitas nas contas dos funcionários.Há 6 horas Rio de Janeiro 22 de janeiro, terça-feiraO que você precisa saber para começar o dia bem-informadoG1 destaca os principais assuntos de hoje. Há 47 minutos Agenda do dia EducaçãoSisu 2019 abre inscrições para mais de 235 mil vagasPara participar, é preciso ter feito o Enem 2018.Há 3 horas Guia de carreiras Fórum Econômico MundialEm Davos, Bolsonaro diz que busca negócios 'sem viés ideológico'Há 1
... ++ Mais

TAGS:

Teatro tecnologia Festival Curitiba: entenda como tecnologia tornou recurso performances Festival Teatro Curitiba 2018 Paraná Teatro tecnologia Festival Curitiba: entenda como tecnologia tornou recurso performances Peças usarão tecnologia diversos formatos seja para interação público até mesmo como ideia central peça Renata Sguissardi Rosa Curitiba 12/03/2018 09h59 Atualizado 2018-03-14T18:18:41Z F19HZ: espetáculo Frequência Ausente 19Hz terá apresentações dirigidas forma individual. Foto: Gustavo Vaz/Divulgação Quem disse celulares tecnologia não combinam teatro? 27ª edição Festival Curitiba traz programação espetáculos certamente mudarão esse conceito. Peças usarão tecnologia diversos formatos seja para interação público até mesmo como ideia central espetáculo. principais apostas Mostra espetáculo ExCompanhia “Frequência Ausente 19Hz” terá apresentações dirigidas forma individual. chegar teatro participantes são recepcionados antessala onde será explicada dinâmica experiência realizada transferência arquivos-mídia para smartphones. Após passar pela recepção expectador entra instalação para primeira cena dura aproximadamente cinco minutos. sair todos recebem fone ouvido produção. partir desse momento participantes percorrem trajeto sugerido pelo personagem meio narrativa faixas áudio vídeo

HTML Box Comentário está carregando comentários ...